Páginas

23 de maio de 2010


É cansativo viver sem vírgulas porque eu respiro a sua existência 24 horas por dia, e só coloco vírgulas teatrais para você não enjoar de mim.
Te amar não é fácil, é quase o anti-amor. É muito quase como se você nem existisse, porque só o homem perfeito mereceria tanto sentimento. E eu te anulo o tempo todo dizendo para mim, repetindo para mim, o quanto você falha, o quanto você fraqueja, o quanto você se engana.
E fazendo isso, eu só consigo te amar mais ainda. Porque você enterrou meu sonho aprisionado pela perfeição e me libertou para vivê-lo.
E a gente vai por aí, se completando assim meio torto mesmo. E Deus escrevendo certo pelas nossas linhas que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado.
 

2 comentários:

Pedro disse...

E se isso está acontcendo, é porque deveria acontecer.
O amor é bom quando vem das duas partes, quando vem apenas de uma é ruim e desgastante.

Lidi Rubira disse...

Gosto muito da forma que vc escreve... coisas reais, sentimentos verdadeiros e palavras profundas... se nao se importar, vou colocar alguns textos seus no meu blog.