Páginas

5 de setembro de 2010

Mas e daí? Tá tudo errado de novo, ciclicamente, e eu – como quem só sabe se repetir nas tristezas batidas – continuo perdida de mim, procurando o que me falta em você e, obviamente por isso, jamais me encontrando. Repetidamente.

Nenhum comentário: