Páginas

1 de setembro de 2010



Nada do que eu faça, Nem de longe, nem de leve, tem a força e nem o poder de me mudar, de me fazer voltar a ser daquele jeito diferente que eu fui, que eu pensava, inclusive, que eu jamais deixaria de ser.A vontade que me dá de sair correndo pelo mundo, de fechar os olhos e só abrir quando eu sentir o cheiro seguro da felicidade eterna e da liberdade fácil. Ficam me dizendo que pra chegar lá a gente tem mesmo que passar por tudo isso, que tem que sofrer e chorar e doer pra depois ver tudo se encaixar como peças perfeitas, feitas pra acertar a sincronia.

8 comentários:

Mikael Moraes disse...

Bonitas palavras sobre dor, sofrimento, força... engraçado que no novo post do nosso blog estamos falando de algo que tem tudo a ver com essas palavras.

nos visite, confira e comente

http://mikaelmoraes.blogspot.com

Inez disse...

É a lógica da vida, temos que passar por tudo isso para aprender.

J.R. disse...

Gostei do seu texto. Parabéns pelo blog. Abraço.

Deane disse...

É como sempre dizem, ninguém chega a glória senão pelo martírio..
Sábias palavras!:D

Aline Bohn disse...

Adorei teu texto. Simples, direto e muito bonito.
Parabéns!

http://www.mixofmonsters.blogspot.com/

Shuzy disse...

Vi o link no orkut... Vim espiar!

(*;

Niddo disse...

gostei mto do texto, otimo blog :)


visitem e comentem:
http://niddotiras.blogspot.com/

Yaser Yusuf disse...

Texto de libertação
Momentos bons, como a suave brisa do vento, sopra um doce ar de jasmin, amendoas e avelã em seu rosto!
beijos e bom fim de semana