Páginas

28 de abril de 2011


Quero que você me proponha um plano louco e absurdo,
mas que seja tão puro e sincero para ser irrecusável
que eu vá mesmo dizendo não
aposte, não importa que irá perder, ganhar
a aposta já vale o risco de um amor
não pense no depois, nas coisas que não sabemos
não se preocupe, há um mundo de possibilidades
boas, ruins, amargas, deliciosas acontecendo
por isso nunca me deixe,
nunca troque meu medo pelo medo de outro alguém
antes me mostre que é possível, mesmo que não seja
me iluda, por favor.

Um comentário:

Alê disse...

Quase uma súplica!