Páginas

14 de julho de 2011


O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.


Curta no Facebook : Vôo alto mais mantenho os pés no chão

3 comentários:

Alê disse...

Mas acredito que a gente esbarra, naqueles que nos mudarão de alguma maneira,

bj

JoycErick disse...

lindo teu blog etou seguindo e divulgando no meu abraços

Karla Dias disse...

Que coisa,,,
Sabe que ja pensei isso?
E agi, largei meu namorado e estou curtindo a solteirice...
Beijos