Páginas

10 de novembro de 2010

Não quero ser exemplo, não quero ser o que ninguém quer ser, não quero ter obrigação de ser o que eu não sou ou de achar que tenho que ser alguma coisa.
Quero ser nada, pra poder ser tudo o que me der vontade.

Um comentário:

Colecionadora de Silêncios disse...

É uma ótima constatação!
Adorei! :)

Beijos, querida.