Páginas

4 de março de 2011


Mas se tem, digo: é perfeita, é quase inacreditável ver como você consegue ser emocional sem ser babaca, política sem ser panfletária, sensual sem ser grossa, culta sem ser pedante, elegante sem ser fresca.
Como você consegue a medida exata da sutileza — como se o teu texto se movimentasse naquela região estreita, delicadíssima, do que a gente poderia chamar de fímbria. Nas fímbrias entre o desespero e a fé, entre o amor e o ódio, 
a luz e a treva e todos os opostos.

6 comentários:

Bruna ૪ disse...

Que tocante *-* muito lindo seu texto !

Bruna ૪ disse...

(tou seguindo aki , segue d volta?) Bjs

Raoni Piagem disse...

Muito bom gostei do texto

http://loucoprazer.blogspot.com/

Yaser Yusuf disse...

Adorei seu texto também...obrigado pelo comentario no meu Blog!
Estou te seguindo também...
Beijos e bom carnaval!

géh Rafaelly. disse...

ei, adorei seu Blog, viu! Tow te seguindo!
Se puder me segue tbm...
http://gehrafaelly.blogspot.com/
bjoO

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, querida.

Belíssima postagem! :)

Beijinhos mil!