Páginas

20 de maio de 2011


(...)E eu quis te dizer que tudo bem, eu seria uma menina simples. Eu mataria meu narrador, minhas possibilidades, meus mundos, minhas invenções. Só de ver seus cachos mais grisalhos e rococós ornando seus medos e superficialidades eu desejei não ser mais eu pra ser qualquer coisa que pudesse ser sua. Mas enchi meu peito surrado e murcho de coragem e te disse que, infelizmente, onde você era apenas um copo d' água eu era a tempestade.

4 comentários:

Alê disse...

Também somos contradições

Danielle Martins disse...

e o mundo é cheio delas...

Bjs!

Etiene disse...

mais ... depois da tempestade sempre vem a calmaria.

beijus e bom final de semana

Verô. disse...

O mais recente da Tati, neh? Sou muito fã dessa mulher, além de já estar ficando fã do seu blog também!

:)