Páginas

23 de maio de 2011


É impressionante como eu não gosto de ninguém, mas, de vez em quando, escapa um momento, um gesto, uma pessoa perdida e linda e única. E eu fico nessa felicidade de ser uma pessoa boa e capaz dessas coisas boas.

3 comentários:

Erika Santos ♥ disse...

que belo

Danielle Martins disse...

as vezes nos escapa... que bom!
Bjs!

'Lara Mello disse...

Esse texto se parece muito comigo! Lindo!