Páginas

8 de junho de 2012


O corpo peca uma vez, e acaba com o pecado, porque a acção é um modo de expurgação. Nada mais permanece do que a lembrança de um prazer, ou o luxo de um remorso. A única maneira de nos livrarmos de uma tentação é cedermos-lhe. Se lhe resistirmos, a nossa alma adoece com o anseio das coisas que se proibiu, com o desejo daquilo que as suas monstruosas leis tornaram monstruoso e ilegal. Já se disse que os grandes acontecimentos do mundo ocorrem no cérebro. É também no cérebro, e apenas neste, que ocorrem os grandes pecados do mundo. 

[Oscar Wilde, in 'O Retrato de Dorian Gray'] 

2 comentários:

Sayuri Okamoto disse...

ahh como eu sei disso, vivi isso há alguns dias atrás...

beijos

Verônica disse...

Concordo em tudo, mas acredito que muitas vezes (ou sempre) nossos desejos nos fazem trocar o certo pelo duvidoso.

Aiai...
.